AAC – Encontro Aberto: Universidade contra a Austeridade

Começam com um Encontro Aberto, intitulado “Universidade contra a Austeridade”, a acontecer  dia 25 de outubro – às 21h30 – nas Cantinas Amarelas.

“Existe hoje, mais do que nunca, a necessidade de juntar todos aqueles que, na Universidade de Coimbra, não aceitam que lhes seja abafada a voz, que desejam mais bolsas, melhores cantinas e menos propinas.

A história da Associação Académica de Coimbra mostra‐nos que nós, enquanto estudantes, apenas conseguimos obter resultados quando não nos resignamos às “inevitabilidades” impostas”.  É desta forma que frisam a necessidade de participação, no Encontro Aberto, mas também a apresentação de uma lista às próximas eleições da Academia de Coimbra.

Ricardo Morgado, que já tornou pública a sua intenção de se recandidatar a presidente da DG AAC, vai ter sérios adversários. Até porque, o ambiente vivido na Padre António Vieira não é dos melhores. Muitos pedem uma mudança, urgente. O que poderá acontecer já nas próximas eleições.

A AAC vive das piores crises financeiras de sempre. Erros atrás de erros (gerados também na Paradise House), a acrescentar ao momento económico actual, poderão levar a mais prestigiada Associações de Estudantes do país ao CAOS.

Vejamos, da anterior Queima das Fitas ainda “ninguém sabe” o seu resultado. O que se sabe, mesmo, é que a DG utilizou as verbas destinadas às Secções Desportivas e Culturais (resultantes da Queima das Fitas) para a recente Latada.
Pergunto, têm o dinheiro para repor? A Latada deu saldo suficiente para se (auto)pagar? Já todas as concessões foram pagas?

Ninguém quer adiantar números. As ausências são cada vez maiores no Edifício. As caras dos fornecedores, que se deslocam para receber, não são as mais simpáticas. Prevê-se o pior.

Se é certo que este tipo de perguntas devem ser feitos nos locais certos, também é certo que nesses locais não está ninguém para responder. Um exemplo: os últimos 3 Conselhos Culturais foram cancelados, no próprio dia, e adiados consecutivamente.

Mais, a Queima das Fitas não apresenta o seu relatório nem responde a questões sensíveis. Quais? Pergunto (de novo) à Queima das Fitas: PORQUE É QUE O NB AINDA NÂO PAGOU OS 65 MIL EUROS (e não 60 mil, como referi anteriormente) DA ANTERIOR QUEIMA DAS FITAS?

Calma srs da noite. Calminha aí! Leiam o que escrevi, novamente: PORQUE É QUE O NB AINDA NÂO PAGOU OS 65 MIL EUROS DA ANTERIOR QUEIMA DAS FITAS?

Antes de enviarem recados, estejam atentos. Eu não estou a dizer, nem a afirmar, que o NB não quer pagar ou, eventualmente, que a culpa seja do NB. O certo é que esse dinheiro, somado a outros, resolveria parte da agonia que a tesouraria da AAC vive.

Mas há mais, há muitas mais. Em vésperas do 125º Aniversário (3 Novembro) a DG não dá resposta, concreta e formal, aos convites que fez às Secções para realizarem o trabalho para a efeméride.  O anterior responsável pelo evento pediu a demissão e, até agora, a pouco mais de uma semana, ninguém sabe de nada.

É bom que se comecem aparecer outras alternativas de governar uma Instituição que merece respeito.

Anúncios
This entry was posted by Paulo Abrantes.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: